“ANDP tem sido importante na construção do racional de proteção de dados das startups no país”, diz Gisele Karassawa

palestra startups_Notícia Startup 2

LGPD E STARTUPS | Como toda empresa, as startups precisam se adequar à LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados). No primeiro dia de palestras do Congresso Internacional de Inovação, Direito Digital e Proteção de Dados, organizado pela Opice Blum Academy, nossas gestoras da Startup.OBA, Marcella Costa e Gisele Karassawa, comentaram sobre a importância de cumprimento da legislação também por agentes de tratamento de pequeno porte.

Para Gisele, estar em conformidade com a LGPD é um desafio para as startups, e, por isso, o papel da ANDP (Autoridade Nacional de Proteção de Dados) tem sido importante na construção do racional de proteção de dados no país.

O painel moderado pelas advogadas, de nome “Startups sob a perspectiva da LGPD”, recebeu os convidados Renata Benjamin, Head do Departamento Jurídico da Gupy, e Caio Sabino, Associate, Risk and Compliance Manager da Prisma Capital. De acordo com Renata, um dos desafios enfrentados pela Gupy desde a publicação da LGPD foi entender o papel da empresa enquanto controladora.

“Precisamos regulamentar o tratamento de dados para fortalecer a relação entre usuário e marca e entender quais são as responsabilidades da Gupy como controladora. A gente vê uma tendência de mercado no seguinte sentido: quem está se relacionando com uma marca quer ter uma relação de confiança com ela”, disse Renata.

Caio explicou que, como investidor, reconhece que ainda existe dificuldade de entendimento em relação à LGPD, mas afirmou que “a mesma coisa aconteceu com a aplicação do GDPR na Europa”. Ainda segundo ele, esse fator “não deve ser um motivo para as empresas relaxarem, pois o impacto vai chegar, independentemente de a posição da ANPD ser paliativa nesse início da aplicação das sanções”.

Marcella reforçou esse alerta ao comentar sobre o aumento de processos de due diligence com foco em proteção de dados e segurança da informação em operações de investimentos envolvendo startups. “Notamos que o investidor está bem mais preocupado com os riscos e impactos que o investimento em uma startup, com mindset arrojado e de data-driven, pode gerar para sua imagem e para o negócio em si”.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp