Entenda projeto sobre fake news aprovado no Senado e agora sob análise da Câmara.

48722043_303

Por Renata Galf, Folha de São Paulo | 25.06.2020.

Mais de 3 mil vídeos publicados por canais investigados em inquérito do Supremo foram retirados do ar. O YouTube afirma que a remoção é imediata, mas Thássius Veloso comenta que os registros devem permanecer nos computadores da empresa. O advogado Renato Opice Blum pondera que, ao retirar os vídeos, informações falsas deixam de circular.

Leia a na integra.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp