Quase oito em cada dez juízes consideram que uso de elementos visuais nas petições facilita análise

MicrosoftTeams-image (28)

VISUAL LAW NA VISÃO DA MAGISTRATURA | A pesquisa “Elementos visuais em petições na visão da magistratura estadual”, do grupo VisuLaw, identificou que 77,9% dos juízes estaduais entendem que elementos visuais facilitam a análise de petições, desde que utilizados com moderação. Apenas 6,4% consideram que o uso das técnicas de Visual Law dificulta a compreensão das peças processuais. O estudo foi coordenado por Bernardo de Azevedo e contou com a participação da nossa sócia Danielle Serafino como pesquisadora da seção judiciária de São Paulo.

Ainda de acordo com o levantamento, 41% dos juízes entrevistados consideram mais agradável para leitura peças que combinem elementos textuais e visuais, enquanto para 31,6%, a má formatação é um dos problemas apontados. A formatação adequada, por meio dos esforços de diagramação, é justamente uma das atividades do Visual Law.

Para mais da metade dos magistrados, ícones (54,1%) e QR Codes (50,5%) são elementos visuais que não devem ser adotados nas peças processuais. Entre os recursos mais identificados nas petições, 49,1% dos entrevistados responderam links para acesso externo, seguidos de gráficos (42,1%) e de fluxogramas (38,4%).

O relatório entrevistou 517 juízes estaduais para chegar às conclusões da segunda pesquisa realizada pela VisuLaw com a magistratura brasileira. O levantamento anterior, “Elementos visuais em petições na visão da magistratura federal”, publicado em 2021, a exemplo da edição deste ano, revelou que os juízes federais, em sua maioria, são receptivos ao uso de elementos visuais nas peças processuais e entendem que esses recursos facilitam a leitura e a análise dos documentos.

Acesse aqui a pesquisa deste ano na íntegra.
Acesse aqui a pesquisa com a magistratura federal (2021).

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp