Ransomware: Os impactos para as organizações e as boas práticas de resposta a um incidente

arte_ransomware_Instagram

SEGURANÇA CIBERNÉTICA | Em 2021, mais de 50% dos ataques ransomware da América Latina ocorreram no Brasil, de acordo com estudo divulgado pela Apura. No cenário global, os custos do crime cibernético têm previsão média de crescimento de 15% ao ano nos próximos cinco anos, segundo dados da Cybersecurity Ventures.

Os impactos de um ataque ransomware podem ser, a curto prazo: (i) interrupção de operações críticas de negócios devido à incapacidade de acesso aos dados; (ii) custos associados à resposta ao incidente e esforços de mitigação; (iii) perda de produtividade; e (iv) pagamento do resgate, caso a organização opte por acatar a extorsão.

Já a longo prazo, os prejuízos para uma empresa são: (i) diminuição de receita; (ii) danos à reputação da marca; (iii) demissões de funcionários; (iv) perda de liderança, clientes e parceiros estratégicos; e (v) em algumas circunstâncias, comprometimento da viabilidade do negócio como um todo.

Nosso escritório lança hoje white paper contendo os números deste ano e as projeções de ataques ransomware em todo o mundo, além do perfil das organizações que mais sofrem com esse tipo de crime cibernético. Ainda, o material reúne dados referentes ao pagamento de resgate e aos custos de remediação, bem como indica quais as principais orientações para evitar e reagir a um incidente de segurança.

Faça aqui o download.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp