“Além da responsabilização criminal, temos ações na esfera cível”, disse Camilla Jimene sobre violência digital

assédio_digital_Notícia 2

VIOLÊNCIA DIGITAL | Um estudo global realizado pela ONG Plan International mostrou que 58% das meninas de 15 a 25 anos já sofreram assédio on-line. No Brasil, o número chega a 77%, sendo que 62% delas afirmam que a situação aconteceu no Facebook, enquanto 44% foram vítimas no Instagram. Ataques via WhatsApp atingiram 40% das brasileiras.

Em entrevista à Revista Glamour, nossa sócia Camilla Jimene afirmou que o ambiente digital também é um espaço de violência, já que representa uma extensão do ‘mundo real’. No entanto, segundo a advogada, já existem leis que combatem esse tipo de crime no Brasil, a exemplo da Lei Carolina Dieckmann (Lei 12.737/2012) e da Lei do Stalking (Lei 14.132/2021). “A consequência é real e, para além da responsabilização criminal, temos ações na esfera cível, como indenizações”, destacou.

Camilla pontuou que a educação digital é importante para combater esse problema. “Mesmo os nativos digitais podem ter grande acesso a conhecimento tecnológico e baixo letramento digital, não sabendo usar a internet de forma ética e segura. A educação digital é urgente para mudar esse cenário, especialmente de violência contra a mulher”, concluiu.

Clique aqui e leia a metéria na íntegra.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp