“As legislações civil e penal alcançam o metaverso”, diz Renato Opice Blum

MicrosoftTeams-image - 2022-07-11T104458.071

APLICAÇÃO DAS LEIS NO METAVERSO | “O metaverso é um ambiente que tem leis e as punições vão vir”. Essa frase foi dita por nosso chairman e sócio-fundador, Renato Opice Blum, em entrevista à revista ISTOÉ. Para o advogado, “o metaverso é mais dinâmico do que a internet, tem mais sensação e emoção, mas a maioria das questões civis e penais será comum”.

Nesse cenário, Opice Blum explica que o ambiente de realidade virtual permite a existência de crimes contra a propriedade intelectual, contra a honra, casos de violência moral e assédio. “Um avatar pode te cercar e falar obscenidades, mas não pode praticar um ato sexual. Fica difícil a configuração do crime de estupro”, ressaltou.

Um caso recente de aplicação das leis no metaverso foi o cumprimento de um mandado de busca e apreensão em uma das plataformas virtuais, no âmbito da Operação 404 que combateu crimes cibernéticos. O que se pode afirmar é que, se o avatar representa uma pessoa natural, os direitos e deveres deverão se afinar entre os dois espaços – físico e virtual.

Leia aqui a reportagem na íntegra.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp