Renato Opice Blum defende importância da confidencialidade e da proteção de dados no metaverso

metaverso rb_Noticia

METAVERSO | Muitos escritórios de advocacia brasileiros pretendem ingressar no metaverso e já começaram a se preparar para essa nova realidade. No entanto, em entrevista ao Valor Econômico, nosso chairman e sócio-fundador, Renato Opice Blum, explicou que é necessário cautela para aderir a esse universo virtual, com atenção à confidencialidade e à proteção de dados.

“Num primeiro momento, recomendo que se faça um ambiente conservador, em que o profissional possa falar e ouvir o cliente, restrito ao conteúdo jurídico”, disse. Ainda segundo o advogado, é provável que a OAB se manifeste sobre esse cenário, havendo mais clareza sobre o que será ou não permitido no metaverso.

Ele também lembrou do pioneirismo do Opice Blum, Bruno e Vainzof Advogados no chamado Second Life. “Lá era possível conversar, mas a consulta tinha que ser presencial. Não podia ter atividade jurídica”, explicou.

Leia aqui a reportagem na íntegra.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp