Web Summit e European Conference: inovação e tecnologia aplicadas às empresas

report live_Report

Quantum Technology, blockchain, NFTs, Inteligência Artificial, metaverso, hiperverso, entre outros temas, foram abordados no Web Summit 2021 e na European Conference, ambos ocorridos neste mês em Lisboa. Em live realizada no canal do YouTube do Opice Blum, Bruno e Vainzof Advogados Associados, nosso chairman e sócio-fundador, Renato Opice Blum, que palestrou na European Conference, organizada pela ITechLaw Association, onde exerce a função de diretor, compartilhou as novidades sobre esses assuntos. Já, sobre o Web Summit, contamos com os comentários de nossa sócia Danielle Serafino e de nossas gestoras da Startup.OBA, Marcella Costa e Gisele Karassawa, que acompanharam presencialmente o evento.

European Conference

“Todas essas discussões sobre as novidades tecnológicas que temos no Brasil estão à altura das instituições internacionais”, disse Opice Blum durante a live “Os insights de inovação do Web Summit e do ITechLaw para sua empresa”. O advogado, que palestrou no painel “Novas formas de trabalhar, novos riscos cibernéticos” (New Ways of Working, New Cyber Risks), da European Conference, chamou a atenção para a relevância da Quantum Technology (ou Tecnologia Quântica).

Ele citou como exemplo conteúdo mencionado no painel “Quantum: The next generation of computing – are you ready?”, que fez parte da programação da European Conference, onde foi explicado que computadores quânticos podem facilitar a descriptografia, o que aumenta a necessidade de adoção da criptografia quântica, redes de comunicação quântica e satélites de comunicação quântica.

Os princípios quânticos originam geração de computadores mais poderosa do que a de hoje em dia. Isso aumenta naturalmente o potencial de hacking. Por esse motivo, as empresas precisam desde já se preparar para esse risco cibernético, garantindo a proteção da sua rede diante do desenvolvimento da tecnologia.

Renato Opice Blum abordou, ainda, o crescente risco de ataques ransomware, principalmente durante a pandemia da Covid-19, quando o mundo precisou se adaptar às novas formas de produção/de trabalho. “Cibersegurança é um tópico muito importante, e é preciso discutir como lidaremos com esse novo mundo após a pandemia, considerando quais serão os novos hábitos e os novos riscos”, disse.

Ainda segundo o advogado, durante a palestra na European Conference, as empresas precisam desenvolver métodos de treinamento contra ataques cibernéticos. “Na maioria dos casos de ransomware, o ataque se dá a partir de algo simples, como uma senha fraca. Isso pode ser combatido com treinamento, a partir da ideia de Privacy by Design e Privacy by Default”, explicou.

Outro destaque da European Conference, de acordo com Opice Blum, foi a discussão em torno dos NFTs (non-fungible tokens). Os NFTs derivam da engenharia do blockchain e trazem lógica similar à do registro em cadeias criptografadas. São, portanto, uma inovação do mundo digital para representação de bens virtuais únicos e comercializáveis.

Na European Conference, o advogado disse que foram debatidas outras questões relacionadas à regulação de mercado, a cláusulas contratuais e à Inteligência Artificial. Mediador da live promovida pelo escritório, nosso sócio Rony Vainzof chamou atenção para o paper publicado pela OMS (Organização Mundial de Saúde) sobre ética e governança de IA na área da saúde. “Aqui podemos falar dos princípios da IA, regida pela segurança, transparência e explicabilidade”, disse.

Web Summit 2021

Nossa sócia Danielle Serafino, que acompanhou presencialmente o Web Summit, disse que o evento “tem tradição mundial focada na tecnologia”. Após promover a edição virtual no ano passado, o regime foi híbrido em 2021, e o evento reuniu 42 mil pessoas presencialmente. “Apesar de não ser um evento voltado para advogados, conseguimos perceber que a maior parte dos temas abordados terá impacto direto em nossa atividade”, afirmou.

Gestora da Startup.OBA, Gisele Karassawa, que também esteve no Web Summit, disse, durante a live, que “a grande tendência do evento foi a questão da sustentabilidade baseada em três eixos: planet, people and profit (planeta, pessoas e lucro). “No final, a grande lição é de como a tecnologia consegue ser uma ferramenta importante para a sustentabilidade nos três eixos”.

Marcella Costa, também gestora da Startup.OBA, acrescentou: “Nessa linha, temos o destaque da startup vencedora do pitch, que desenvolveu sistema ligado à sustentabilidade com tecnologia que ajuda a diminuir o desperdício têxtil”.

Quick commerce e sustentabilidade

Outro destaque do Web Summit Lisboa 2021, segundo nossa sócia Danielle Serafino, foi a discussão em torno do quick commerce, caracterizado pela rapidez na entrega. “Parece uma dicotomia você se abastecer de fornecedores globais ou estar disponível para os consumidores globais e, ao mesmo tempo, ter esse olhar para o consumidor local. É esse o conceito das cidades de 15 minutos (15-minute cities), que precisam estar a um raio de 15 minutos de tudo o que a pessoa precisa para sobreviver”, explicou a advogada.

Nesse contexto das 15-minute cities e do quick commerce, nosso sócio Rony Vainzof, moderador da live “Os insights de inovação do Web Summit e do ITechLaw para sua empresa”, relacionou o tema à tecnologia dos drones e chamou a atenção para a temática. Danielle Serafino acrescentou que a discussão “permite visão de negócios e de tendência política sobre o que é importante para o mundo”.

Ainda nesse assunto, Marcella Costa afirmou que “é possível amarrar essa questão da sustentabilidade nas vertentes dos negócios propriamente ditos”. Ela trouxe uma das falas do CEO do N26 (Mobile Bank), Valentin Stalf, que destacou haver um desafio grande em crescer. “Isso envolve contratar pessoas, conseguir crescer mantendo a cultura e ter metas bem definidas e alinhadas com o engajamento desses novos colaboradores”.

Ainda segundo a gestora da Startup.OBA, durante o evento, foi mencionado que quase um terço da população representada pela geração Z “está mais aberta e interessada em comprar de empresas que tenham algum valor alinhado aos propósitos e valores pessoais”. Para ela, “essa tendência impacta os negócios e os investidores”.

Proteção de dados e Privacy by Design

Por fim, o Web Summit também deu espaço para as discussões sobre proteção de dados, que, segundo Danielle Serafino, “não é um papo de advogados, mas um papo de negócios”. Gisele Karassawa ressaltou que, no evento, as novas tecnologias foram apresentadas como uma das ferramentas para garantir a proteção de dados.

“Nesse ponto de utilizar a tecnologia como uma das ferramentas para garantir a utilização dos dados de forma ética e adequada com a legislação, vimos a utilização do Privacy by Design, observou Gisele. O conceito representa mudança no modo de garantir privacidade, proteção de direitos e liberdade dos indivíduos, já que é pensado e incorporado às práticas de negócio antecipadamente. Confira o artigo Privacy by Design e Privacy by Default em nosso e-book sobre DPO.

Nossa live na íntegra, disponível no YouTube, pode ser acessada aqui.

Para outras informações, nossas equipes permanecem à disposição.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp